[resenha] AGENTS OF S.H.I.E.L.D. muda o tom com Ghost Ryder


Atenção: a matéria abaixo pode conter alguns spoillers (mas nada muito grave)

No ultimo dia 20 de setembro tivemos o retorno de Marvel’s Agents of S.H.I.E.L.D., para sua quarta temporada, e com ela o aguardado aparecimento de Ghost Ryder, conhecido por aqui como Motoqueiro Fantasma.

O que observamos neste primeiro episódio da temporada, é uma mudança de tom na série. Nada muito exagerado, mas percebe-se que a serie adota um tom mais sombrio (pelo menos neste episódio), claro que em parte isto se deve ao surgimento de um personagem conhecido por ter “um pé no inferno”.


Porém, podemos somar a isto as séries que estão sendo lançadas no Netflix (Demolidor, Jessica Jones, dia 30 - Luke Cage), que por ter como alvo um publico mais adulto tem este tom.  Talvez a intenção dos produtores seja atingir uma nova faixa etária ou evoluir a própria série.

                                                 Entrada triunfal de Ghost Ryder


A “entrada triunfal” de Ghost Ryder, logo no inicio do episódio, é uma referencia direta a Mad Max (o filme original). E foi bastante experto por parte dos roteiristas, começarem o capitulo com uma quase batalha entre Ghost e Quake.  O próprio titulo do episódio -“Ghost” – já é uma grande “sacada”, pois faz referencia ao “Motoqueiro” e também a uma misteriosa caixa que é responsável por boa parte do que acontece.

Outras alterações apresentadas no episodio de estreia, são as mudanças no “time” da S.H.I.E.L.D.. Por exemplo, Coulson não é mais o diretor do grupo. Na verdade agora ele é um agente, que junto com Mack, esta encarregado de identificar e catalogar novos “humanos melhorados”.

 A Agente May (cavalaria) é agora treinadora de um grupo de elite, especializado em ataques, apreensões e resgates.  Fitz foi designado responsável pelos laboratórios de pesquisa, enquanto Simmons foi promovida para assessora especial do Diretor, e fica evidente que esta promoção causa sérios atritos entre os membros do antigo time.

Já Skie/Daisy/Quake, como vimos no fim da temporada anterior esta agindo como “freelancer” na aparente tentativa de “purgar” seus erros passados (e de seus pais). Porém sua ações tem como consequência uma acusação de ser uma “terrorista”, com ordens de prisão e de morte no caso de resistência.

Agora só nos resta esperar para sabermos, como os roteiristas vão conduzir a trama durante 22 episódios. Manter a duvida sobre Ghost Ryder ser ou não um vilão, não vai ser tarefa fácil. Bem como esticar a subtrama relacionada a Quake. Aparentemente para ajudar nos é apresentado um robô, que com certeza não apareceu gratuitamente.

Para terminarmos gostaria de destacar o melhor de tudo: é que pelo menos por enquanto não teremos mais de aguentar o Ward.......