MEMÓRIA NERD: DIMENSÕES PARALELAS


Mais uma série estadunidense que fez a cabeça de MUITO brasileiro, criada e produzida por: Tracy Tormé e Robert K. Weiss. Foi exibida de 1995 à 2000, pela FOX (até a 3ª temporada) e depois foi revivida pelo Syfy Channel até seu final (5ª temporada). Inicialmente filmada em Vancouver, Canadá, nas duas primeiras temporadas. Depois mudadas para Los Angeles, Estados Unidos, para as últimas três temporadas. Pretendia-se que a série retornasse para uma sexta temporada, algo que justificaria o episódio final da 5ª temporada que terminou em um Cliffhanger (Conhecido popularmente como “gancho”, ou aquele final de episódio que te deixa louco para ver o próximo). No Brasil a série foi exibida pelo UNIVERSAL CHANNEL (USA Network) e durante algum tempo fez parte da grade da Netflix.

SLIDERS: DIMENSÕES PARALELAS conta a história de jovens que viajam para universos paralelos através de um Buraco de Minhoca ou ponte Einstein-Rosen (Peguei pesado!). A trama em si é focada em Quinn Mallory, um jovem gênio da física que esta tentando desenvolver um dispositivo anti-gravidade, mas em vez disso, cria um dispositivo que abre portais para universos paralelos. Logo no primeiro episódio um grupo de pessoas é pego num vórtice dimensional criado acidentalmente por Quinn e dai em diante permaneceram por 5 temporadas deslizando por mundos paralelos ao nosso. No grupo temos: Wade Wells, uma expert em computadores; Maximillian Arturo , o brilhante e arrogante professor de física e Rembrandt "Crying Man" Brown, um cantor.  Juntos os Sliders "deslizam" para estas terras paralelas com suas diferentes alternativas versões de realidade. Eles encontram , por exemplo, um mundo onde os Comunistas ganharam a Guerra Fria; um onde San Francisco é uma enorme prisão; ou um onde o sexo masculino é considerado o sexo frágil. Algumas vezes eles se encontram com seus "duplos". A cada parada, os Sliders encaram perigos, surpresas e fortes emoções em algum mundo que parece familiar, mas nunca é o que eles querem que seja, a sua casa. Poucas vezes o conceito de viagens interdimensionais que violam o espaço-tempo foi tão bem explorado,quanto nesta série.

Elenco :
Jerry O'Connell  é  Quinn Mallory (1995-1999) 
Cleavant Derricks  é Rembrandt "Crying Man" Brown (1995-1997, 1998-2000) 
John Rhys-Davies  é  Prof. Maximilian Arturo (1995-1997) 
Sabrina Lloyd  é  Wade Wells (1995-1997) 
Kari Wuhrer  é  Maggie Beckett (1997-2000) 
Charlie O'Connell  é  Colin Mallory (1998-1999) 
Robert Floyd  é  Quinn 2 (1999-2000) 
Tembi Locke  é   Dr. Diana Davis (1999-2000)

1ª temporada: 10 episódios (1995)/  2ª temporada : 13 episódios (1996)/ 3ª temporada : 25 episódios (1996-1997)/ 4ª temporada : 22 episódios (1998-1999)/ 5ª temporada: 15 episódios (1999-2000)
O dispositivo usado para ativar os buracos de minhoca para permitir deslizamento é um velho celular Motorola modificado, o MicroTAC. O novo aparelho adquirido na 3 ª temporada parece ser um controle remoto da TV comum. O dispositivo utilizado para deslizar em partes "êxodo" I e II é um controlador Sega Genesis modificado.

O ator Cleavant Derricks que interpretava Rembrandt "Crying Man" Brown  tinha um irmão gêmeo idêntico: Clinton Derricks-Carroll (também ator!) que representou o  Rembrandt em Sliders: The King Is Back (1995), Sliders: Greatfellas (1996), e Sliders: The Prince of slides (1996). Em suas duas aparições na segunda temporada, graças a maquiagem usada nenhum membro da audiência foi capaz de distingui-los. Ambas as vezes, Clevant e Clinton trocaram de papéis, na verdade, durante as cenas finais, ninguém estava ciente de que Clinton era quem joga o Rembrandt que deslizou com os outros personagens principais.

 E aí gostou? Já conhecia? Comente