Top 30 momentos marcantes da Marvel

Começa aqui uma série no site com um Top mostrando 30 dos momentos mais marcantes da história da Marvel. Acontecimentos ou cenas clássicas que ficam no nosso imaginário e que a gente acaba sempre lembrando em alguma conversa.
Serão postados em 3 partes, cada uma contendo 10 momentos em forma decrescente até chegarmos ao primeiro lugar. Discutam, digam o que acham de determinada cena e se ela também te marcou, diga qual momento é marcante para você ou qual gostaria de ver no Top. Vamo lá!



#30 - Doutor Destino rouba os poderes de Galactus e de Beyonder



Foi na saga Guerras Secretas que a Marvel elevou ao máximo o status de vilão fodão do Destino. E numa sacada digna de um mestre, Victor Von Doom rouba não apenas os poderes de Galactus, mas tambéms OS DE BEYONDER! E OLHA QUE O CARA ERA TIPO UM DEUS!
Momento marcante, onde Destino com certeza ganhou uma boa parcela dos fãs que tem hoje.



#29 - Magneto arranca o adamantium do corpo de Wolverine



O mestre do magnetismo. Um mutante com esqueleto de metal.
Por anos os leitores se perguntavam o que Magneto seria capaz de fazer com Wolverine em um confronto decisivo. E foi na saga Atrações Fatais que essa pergunta foi respondida.
Magneto arrancando na marra o adamantium do corpo de Wolverine não é apenas uma cena marcante, mas também uma cena clássica.



#28 - Ciclope se torna o símbolo da revolução Mutante



Já fazia algum tempo que o status do Ciclope na Marvel era de líder da raça mutante. O cara que uniu todo mundo na ilha de Utopia.
Na saga Vingadores vs X-Men houve uma aparente tentativa da Marvel em vilanizar os X-Men e mostrar os Vingadores como os salvadores do dia. Só que os leitores não engoliram isso tão fácil assim.

Leitores americanos apontavam os acertos do Ciclope em fóruns na internet, e criticavam a posição dos Vingadores, gerando o movimento "Cyclops was right" (Ciclope estava certo) que possivelmente ocasionou nas decisões editoriais que tornaram o que o personagem é hoje: O rosto de uma revolução mutante.

O ato de cruzar os braços em forma de X se tornou um símbolo imitado por centenas de mutantes, e portanto merece uma posição no top.



#27 - Sentinela rasga Ares no meio



Um Superman esquizofrênico. Essa é a definição de muitos leitores para descrever o Sentinela, personagem que a Marvel dizia possuir "o poder de um milhão de sóis explodindo".

Durante a saga O Cerco, esse poder (e loucura) foi demonstrado de uma forma visceral e impactante. Após humilhar o deus Ares na porrada, Sentinela simplesmente... o rasga no meio usando apenas as mãos.
O auge do massaveísmo.



#26 - Magneto se ajoelha perante Ciclope

Essa é uma cena um pouco controversa e na verdade criticada por muita gente, por considerarem que descaracterizou o personagem.

Mas o fato é que o momento em si é muito marcante. Magneto reconheceu que seus métodos e os de Xavier eram falhos, e que Ciclope teve êxito onde ambos falharam. 
Antes de qualquer coisa, Erik ama a sua raça, ele quer proteger o povo mutante. E nada mais justo do que reconhecer o homem que conseguiu isso. Magneto queria participar desse momento histórico para os mutantes, e como o seu passado não permitiria que os X-Men simplesmente o aceitassem com um sorriso e um abraço, ele demonstrou de forma radical o seu posicionamento.



#25 - Thor é derrotado pelos Supremos

Loki é um trapaceiro enganador. Em qualquer universo.
Em Supremos 2 ele consegue colocar TODOS os Supremos contra Thor, fazendo-os acreditar que o deus do trovão não passa de um fugitivo do manicômio que roubou um traje de superforça.
Isso gera uma das mais belas batalhas já vistas em uma HQ, em que após muito esforço Thor acaba sendo derrotado, e cercado pelos outrora seus amigos.

A cena é poética, como tudo nessa história que é intitulada "A Paixão de Thor", contando com várias analogias ao cristianismo.
A imagem do deus do trovão caído, com a cabeça queimada, ferido, enquanto a chuva cai constantemente não é apenas marcante, é belíssima.



#24 - Justiceiro manda Mama Gnucci para o inferno (literalmente).

Garth Ennis é um cara doente. Ponto.
Em sua genial passagem pelo Justiceiro, o cara fazia o Castle matar os criminosos de maneiras brilhantes, uma mais cruel e bizarra que a outra. Mas a da Mama Gnucci ainda é o auge do roteirista.

Frank Castle tinha deixado a velha dentro de uma jaula de ursos para ser devorada, mas a miserável sobrevive sem as pernas e os braços e tenta se vingar do Justiceiro. E o que acontece? Bom... era melhor que ela tivesse morrido devorada pelos ursos.

Sim, o Justiceiro deu uma bela de uma bicuda numa velha sem braços e pernas pra dentro de um incêndio.



#23 - A Morte do Duende Verde

Norman Osborn tinha acabado de matar Gwen Stacy, e o Aranha o espancava sem dó, até que o Duende ativa o seu planador para matar o aracnídeo, que desvia graças ao sentido aranha.
Fãs de Gwen Stacy vingados, um clássico acabava de nascer.
Uma cena tão famosa que inclusive foi adaptada no primeiro filme do herói.



#22 - Hank Pym espanca Janet

Em Avengers #213, com medo de seu julgamento pelos Vingadores, (por ter atacado uma vilã pelas costas) Hank planeja construir um robô para atacá-los.
Ao ser alertado por sua esposa Janet de que isso era uma loucura, Hank surta e dá um tapão na cara da Vespa, criando uma das cenas mais marcantes e polêmicas da Marvel.

Ali nascia a lenda do "Hank Pym bate em mulher".



#21 - Duende Verde sequestra Peter Parker

Após seguir o Homem-Aranha, o Duende finalmente descobre a identidade do herói e o carrega pela cidade amarrado numa corda e sem máscara. Não apenas uma cena marcante, é a própria capa da edição em que a história acontece, Amazing Spider-Man #39.

Uma cena tão clássica que já foi reproduzida ou homenageada inúmeras vezes.



#20 - "Professor Xavier é um idiota!"


Revoltada por Xavier decidir transferi-la dos X-Men para os Novos Mutantes, uma equipe recém criada por ele com integrantes da idade dela, Kitty se exalta e em um momento de revolta diz uma das frases mais famosas e mais recheadas de verdade do universo Marvel.
Porque os atos do professor com o passar dos anos provaram que Kitty Pryde estava certa desde o início em sua polêmica declaração.




#19 - "Agora é a minha vez!"

Os X-Men sofrem uma emboscada e são todos capturados pelo Clube do Inferno, exceto Wolverine que é lançado vários andares abaixo da estrutura do clube e vai parar nos esgotos. O baixinho se levanta invocado e promete que agora é a vez dele.
A fama do mutante canadense estava começando a aumentar, os fãs começavam a apreciar seu jeito agressivo de resolver as coisas, e pode-se dizer que essa cena é uma das mais marcantes não apenas da Marvel, mas do personagem em si.



#18 - Thor dá uma pequena lição em Tony

Já estava na hora de alguém colocar o Homem de Ferro no seu lugar após os acontecimentos da Guerra Civil. Tanto os leitores quanto todo o universo Marvel estavam de saco cheio dos mandos e desmandos do Stark, se colocando acima de todos.
E coube ao Thor, recém "ressuscitado" após o Ragnarok lavar a alma de todos, dando uma bela de uma lição de moral no Tony (e umas porradas), e deixando bem claro que ele vá dar ordens para as negas dele, não para um deus.
Gostei tanto que reli só essa cena umas 15 vezes.



#17 - A inicial de França

O Capitão América dos Supremos é o máximo. Mais agressivo, menos paciente, muito mais brutal. 
Em uma batalha contra seu arqui-inimigo chitauri nazista, ele fala uma frase um tanto quanto polêmica. Ao ser aconselhado pelo seu rival a desistir, o Capitão se enfurece, mete a porrada, parte o cara em dois com o escudo, aponta pro "A" na testa e solta: "Por acaso essa letra na minha cabeça é a inicial de França?"

Acho que os franceses não devem ter gostado muito disso.



#16 - A morte (ou uma delas) de Jean Grey

A Fênix Negra era tão poderosa e perigosa que chegou ao ponto de consumir uma estrela com o seu poder, o que ocasionou a destruição de todo um sistema solar, incluindo um planeta habitado.

Durante o julgamento de Jean Grey pela guarda Shiar por esse ato, os X-Men acabam tendo que se aliar à guarda imperial para impedir a Fênix Negra, que se descontrolou novamente. Em um momento de sanidade, Jean aproveita que recuperou a consciência e decide se sacrificar pelo bem do universo. Diante de Ciclope ela aciona uma arma de energia e dispara contra si mesma.

Acabava ali a saga da Fênix Negra, em Uncanny X-Men #137




#15 - A Morte do Capitão América


A cena do Capitão América algemado e baleado nas escadarias do capitólio é marcante por si só, mas não apenas isso. 
Além de representar a morte do sonho americano, a Marvel fez uma divulgação tão grande que veículos de comunicação até mesmo no Brasil noticiaram  o acontecimento. Algo que não é comum nos quadrinhos.


#14 - Tony Stark é alcoólatra


Um dos grandes diferenciais da Marvel sempre foi trazer temas bastante humanos para os seus personagens. Situações com as quais o leitor poderia se identificar.

Mas o extremo disso foi quando Tony Stark abandonou sua armadura, perdeu a empresa e chegou ao fundo do poço depois de um longo período de agravamento do alcoolismo. Tony chegou a mendigar, e pela primeira vez o maior inimigo de um herói era apenas uma garrafa de bebida.

"Demônio na Garrafa" além de ser uma ótima história, tem essa capa emblemática e inesquecível.



#13 - Mercenário mata Elektra


Furioso pelo Rei do Crime ter colocado Elektra no seu lugar como principal matador, Mercenário decide que vai recuperar o seu lugar de volta matando a ninja. E após uma brutal e sangrenta batalha, ele empala Elektra com a sua própria adaga sai, numa belíssima cena cortesia do mestre Frank Miller. 
Mercenário é uma cara muito, muito ruim.



#12 - Homem-Aranha encontra o uniforme negro

Aqui começava uma nova era para o Homem-Aranha, uma fase sensacional e posteriormente o surgimento de um dos vilões mais aterrorizantes e carismáticos do herói aracnídeo durante anos. 


Durante as Guerras Secretas, após ter seu uniforme todo detonado (pra variar) o Homem-Aranha é avisado de uma máquina que pode materializar qualquer traje apenas com o pensamento. Porém ao utilizar a máquina, o Aranha se vê usando um misterioso traje negro que parecia ter vida própria.
Mal sabia o herói que aquilo era um alien simbionte que ainda lhe daria muita dor de cabeça.


#11 - Matt Murdock perde tudo

Outro personagem Marvel que já esteve na rua da amargura foi o Demolidor. Após ter sua identidade secreta descoberta pelo Rei do Crime, o mesmo faz com que Matt perca tudo, acabando com sua vida e sanidade aos poucos. Sua carreira, dinheiro, tudo é retirado de Murdock, até o momento crucial em que sua casa simplesmente... EXPLODE! 


A cena em que Matt chora em meio aos destroços, agarrado ao seu uniforme de Demolidor, e finalmente entendendo que tudo que vem acontecendo era obra do Rei do Crime é uma das mais marcantes não apenas da Marvel, mas de quadrinhos em geral. 
A Queda de Murdock é um clássico.



#10 - Capitão América vs Homem de Ferro



Começando com esse clássico moderno que foi Guerra Civil, uma saga que mexeu com o status quo da Marvel de tal forma que depois do evento nada mais foi o mesmo. 

Ver o Capitão América e o Homem de Ferro lutando em lados opostos já era algo impactante por si só, mas as cenas de porrada entre os dois eram de encher os olhos. Cruéis, viscerais, brutas. Os caras se porravam sem dó, e essa cena do Homem de Ferro estourando a cara do Capitão é tão marcante que simplesmente resume toda a saga.



#9 - A Morte do Capitão Marvel

Em se tratando de quadrinhos, os leitores tem opinião formada sobre duas coisas no que diz respeito à morte de um personagem: A primeira é que ele logo vai voltar à vida, e a segunda é que obviamente ele vai morrer lutando com algum de seus vilões.
Mas e quando um herói tem sua vida interrompida por uma doença como o câncer?
A HQ da morte do Capitão Marvel é belíssima, e durante a leitura você vai sentindo toda a indignação e impotência do personagem, afinal... não era assim que heróis deviam morrer.

A cena de todos os heróis prestando suas últimas homenagens ao guerreiro kree em seu leito de morte não é apenas marcante, mas uma das mais bonitas e tristes da Marvel.




8# - Demolidor brinca de roleta-russa com o Mercenário

O Demolidor é esquizofrênico. Isso é algo óbvio e sempre retratado pelos roteiristas que tomam conta das histórias do advogado cego ao longo dos anos. Dependendo da situação, a insanidade do herói acaba aflorando mais e ele toma umas atitudes meio que doentias. 
Uma delas acontece na história "Roleta-Russa" de Frank Miller, em que Matt Murdock decide ter uma conversinha e brincar um pouco com seu maior inimigo e assassino de sua amada Elektra: O Mercenário.

Completamente fora de si, o Demolidor brinca com um Mercenário incapacitado em um leito de hospital, numa história completamente tensa, e com um final surpreendente.




7# - Homem-Aranha nunca mais

Cansado de ter sua vida atrapalhada por suas atividades heróicas, e por estar negligenciando amigos e família, Peter Parker decide que é hora de deixar o Homem-Aranha para trás.
A cena do uniforme na lixeira de um beco enquanto Peter se afasta cabisbaixo é com certeza uma das mais marcantes e emblemáticas do universo Marvel. Tanto que foi fielmente reproduzida no segundo filme do aracnídeo. 

Publicada em Amazing Spider-Man #50, a história ainda conta com os roteiros de Stan Lee e os desenhos do mestre John Romita.




#6 - "Chega de Mutantes"

Perseguidos, odiados, temidos. A vida dos mutantes nunca foi fácil. 
E a Feiticeira Escarlate resolveu tornar tudo um pouco pior, proferindo uma frase que mudou radicalmente não apenas a vida dos mutantes, mas todo o status quo do universo Marvel.
Completamente surtada desde os acontecimentos de "Vingadores: A Queda", Wanda (induzida por seu irmão Pietro) usa seus poderes de alteração de probabilidades para criar todo um novo universo, levando à saga Dinastia M.
No final, após uma épica batalha, ela chega à conclusão de que tudo que aconteceu até ali é por culpa de serem mutantes, e sendo assim... chega de mutantes.

As 3 palavrinhas de Wanda reduziram os milhares de mutantes do mundo a um número de apenas 198, apagando o gene x de todos os outros. Um duro golpe na população mutante, que se viu em sua maior crise.




#5 - Peter Parker revela sua identidade

Durante a Guerra Civil, Tony Stark precisava de um acontecimento impactante para atrair heróis para a Lei de Registro. E o que melhor do que o Homem-Aranha, o amigão da vizinhança, revelando sua identidade em rede nacional? 

Peter Parker sempre foi conhecido como o personagem que mais tomava cuidado com sua identidade, e o acontecimento foi tão marcante para o universo Marvel que chegou a ser noticiado em grandes veículos de comunicação em vários países.

Independente do que isso gerou depois (e da Marvel não ter tido coragem de manter a situação) a cena em que Peter tira sua máscara e revela ser o Homem-Aranha desde os 15 anos de idade é um marco não apenas na Marvel, mas nas histórias em quadrinhos em geral. Um momento épico.




#4 - O debate entre Ciclope e o reverendo Stryker
Na graphic novel "Deus ama, o homem mata" Chris Claremont abordou de maneira incrível a questão do preconceito sofrido pelos mutantes. 

O debate entre Ciclope e Stryker é sensacional por dois motivos. Primeiro por tratar tão bem sobre o preconceito, tocando até mesmo na questão do fanatismo religioso, e em segundo por mostrar o quanto Ciclope aprendeu com os ensinamentos de Xavier a defender a causa mutante. O caolho se saiu muito bem na defesa de seus argumentos.

O debate culmina em uma das cenas mais marcantes e chocantes do universo Marvel, em que Stryker aponta para Noturno questionando como podem considerar "aquilo" humano.




#3 - Peter Parker conhece Mary Jane

Durante várias edições a Tia May tentava apresentar a sobrinha de sua amiga Anna para Peter, mas o cara sempre conseguia fugir.

Mas em Amazing Spider-Man #42, finalmente ele conhece a ruiva mais quente e divertida dos quadrinhos. Mary Jane Watson fazia sua apresentação, no traço do mestre John Romita, falando uma das frases mais famosas da mitologia do Aranha. Peter chega a se assustar com a beleza da ruiva.
É, Peter... você realmente tirou a sorte grande.



#2 - A morte de Gwen Stacy



Gwen Stacy não era apenas a namorada do Aranha. Gwen Stacy era amada por todos os leitores. 
Sua morte pelas mãos do Duende Verde (ou seria do próprio Aranha ao quebrar seu pescoço?) chocou tanto que a Marvel recebia centenas de cartas pedindo a volta da personagem (ou a cabeça dos responsáveis por sua morte, isso servia também). 
Uma morte que abalou não só o Aranha, mas todos os seus fãs, e que seria lembrada inúmeras vezes durante a trajetória do aracnídeo.


#1 - Grandes poderes trazem grandes responsabilidades

O que acontece quando um adolescente que sofre bullying ganha poderes? Ele decide ajudar os fracos e oprimidos e colocar sua vida em risco pelos necessitados?
Claro que não! Ele se torna arrogante e procura um modo de conseguir fama e dinheiro, É CLARO!

O momento em que o Aranha descobre que o assassino do Tio Ben é o mesmo assaltante que ele deixou escapar de propósito é marcante demais. Ele não apenas serve para moldar o caráter do personagem dali em diante, como também dá uma lição de moral nos leitores. 

Stan Lee ensinava de maneira prática que se você tem um grande poder, não importa o que você ache... você tem uma responsabilidade enorme nas mãos. Na verdade, a frase famosa em si nunca foi dita pelo Tio Ben, apesar de em histórias posteriores ser sempre creditada a ele. 
O fato é que esse momento é marcante não apenas pelo peso do ensinamento, mas por apresentar um grande HERÓI para o mundo.


E é isso. Espero que tenham gostado, e que esse top 30 tenha sido útil de alguma forma.